Cerveja puro malte





Muitos consumidores avaliam a qualidade de uma cerveja como puro malte, mas o que é o puro malte? O que a torna melhor? Ou o que realmente faz diferença? São respostas para essas perguntas que quero explanar e mostrar várias situações no mercado cervejeiro em cima desse tema.

Malte é um processo e não um cereal. Maltear um cereal significa favorecer sua germinação e depois inibi-la a fim de acumular mais “energia” ou açúcares/amido no grão. Portanto, há malte de cevada e malte de trigo, exemplos mais usuais na indústria. Lembrando que alguns cereais não são passíveis de malteação por questões técnicas e/ou econômicas.

O que é puro malte? Por definição do MAPA (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento) que é quem define as regras para a indústria cervejeira, o puro malte significa que 100% das fontes de energia/açúcares da cerveja provém do malte de cevada única e exclusivamente, por exemplo, se uma cerveja de trigo tipo Weizen não pode ser considerada PURO MALTE, já que além de malte de cevada contém também malte de trigo.

Atualmente, o nome puro malte tem associação a qualidade, já que durante muito tempo a indústria monopolista de algumas marcas de cerveja utilizou em larga escala adjuntos cervejeiros para diminuir custo, ganhar leveza (ou menos corpo na cerveja) e obter certa estabilidade de processos. Estes adjuntos são fontes de açúcar, e em geral utiliza-se milho e/ou arroz. Lembrando que a legislação do MAPA permite até 45% de outras fontes de açúcar que não o malte para a cerveja. Portanto, em oposição à utilização de grandes quantidades de outras formas de açúcar surgiram cervejas puro malte que agradam mais ao paladar por ter sabor superior, assim como identidade diferente ao que foi usual.

Mas o que faz diferença? As cervejarias artesanais por definição são puro malte no que se identifica por qualidade em oposição ao uso em larga escala de adjuntos, a fim de redução de custos principalmente. Mas também não quer dizer que não produzimos cervejas com outros ingredientes, não somente malte para se obter açúcares ou outras características. Nosso nicho de negócio usa muito malte de trigo, cevada torrada, frutas, condimentos, lactose, especiarias, raízes, vegetais entre outros como ingredientes a fim de inovar e provocar novas experiências.


Ladir Almada Neto é mestre cervejeiro da Cervejaria Campinas

www.cervejariacampinas.com.br

© 2018 por Agência Blue Com. & Mkt. www.agenciabluecom.com