Amor ao próximo

O voluntariado muda a forma de encarar o mundo e traz um novo sentido para a vida


Voluntário Reuber Boschini

A palavra voluntário significa fazer espontaneamente, por vontade própria, sem obrigação ou controle. Ser um voluntário é uma experiência única e que muda definitivamente a vida das pessoas que se propõe a viver essa experiência. É uma chance de ver a vida de outra maneira, tornar-se mais engajado e trazer um impacto positivo para a sociedade.

O empresário Reuber Boschini conta que sempre procurou ajudar o próximo, mas precisava preencher a parte espiritual da sua vida e decidiu dedicar boa parte do seu tempo em projetos sociais, e hoje, ele garante que o maior beneficiado é ele. “Por meio do voluntariado tenho uma grande oportunidade de exercer meu papel como cidadão e promover uma transformação na sociedade e para fazer isso, nada melhor que doar meu tempo para causas sociais relevantes. Me sinto completo em poder ajudar e proporcionar uma vida melhor às pessoas”, diz.

Há seis anos ele gerencia, como voluntário, toda a gestão do restaurante “Bom Prato”, programa social governo do Estado de São Paulo, criado há 18 anos, com objetivo de oferecer, à população de baixa renda, refeições saudáveis e de alta qualidade a custo acessível. “Sou responsável pela fiscalização que garante a qualidade dos alimentos e o bom atendimento. O que eu vejo lá são pessoas que não tem uma situação financeira privilegiada, mas têm muita educação e respeito. O Bom Prato funciona como um lugar de convívio social, pessoas que são sozinhas se encontram e conversam durante o tempo que permanecem lá. Muitas vezes a gente não agradece por um banquete e lá, eles oram antes de começar a comer e agradecem felizes pela refeição que custa R$ 1,00. Isso enche alma. É uma lição de vida”, conta o empresário.

Além disso, há um ano, Reuber é voluntário também no Cândido Ferreira, um centro de reabilitação psicossocial, que visa a inclusão social de portadores de transtornos mentais. “No Cândido Ferreira, há diversas oficinas que dão oportunidade aos pacientes de resgatar a dignidade e se reintegrar na sociedade, por meio das peças de artesanato produzidas por eles. O dom das pessoas está escondido e é encantador dar a oportunidade de transformação a uma pessoa que não tinha, até então, aptidão como artista. Eu recebo muito mais do que dou. As lições de vida que aprendo diariamente com o voluntariado não tem preço”, frisa Boschini.

Em um programa de voluntariado, é muito comum adquirir novas habilidades, uma vez que neles você desempenha atividades que talvez nunca tenha precisado fazer em sua vida. E mesmo que trabalhe com tarefas que já esteja acostumado, é muito provável que lide com nova situações, diferentes públicos e diferentes necessidades. Por isso, o trabalho voluntário é enriquecedor, tanto para quem o desempenha, quanto para quem é impactado por ele.


Por: Andréa Barbieri

© 2018 por Agência Blue Com. & Mkt. www.agenciabluecom.com